Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Me, myself & EM

O meu blog :) Finalmente!!! Espero que possa contribuir, de alguma forma, com alguma "ajudinha" a toda a gente que padece e partilha de EM (ou a dita cuja, Esclerose Múltipla). A todos, desejo: "Um dia de cada vez"!

Me, myself & EM

O meu blog :) Finalmente!!! Espero que possa contribuir, de alguma forma, com alguma "ajudinha" a toda a gente que padece e partilha de EM (ou a dita cuja, Esclerose Múltipla). A todos, desejo: "Um dia de cada vez"!

Buba

IMG_20180911_152020_028.jpg

 

Com tanto texto, não poderia deixar passar em branco algo que na altura foi a luz ao fundo túnel e continua a iluminar a minha vida, a Buba. Lembro-me de no meio do caos que estava a minha vida, ter decidido que a partir desse dia ia fazer tudo o que queria e não deixar nada por fazer. Sempre quis um cão, desde que me conheço enquanto pessoa. Pois claro então, seja feita a sua vontade e fui buscar um cão. Não me arrependo um único dia até hoje. Se calhar arrependi-me a primeira semana, talvez, porque não conseguia dormir com ela a ganir a toda a hora. Talvez as semanas seguintes também tenham sido difíceis com tanto cócó para apanhar em sítios inesperados ou coisas roídas, que iam aparecendo inesperadamente em sítios rebuscados… Cadela do diabo! Mas mesmo nessas semanas, difíceis, acreditem, não houve um único dia que me tenha arrependido verdadeiramente. Ganhei uma amiga para a vida e não há noite mal dormida que não compense. Fui buscá-la tinha ela então dois meses e depois de a ter escolhido percebi que tinha nascido no dia em que descobri a minha doença. Obra do acaso ou não, continuo a dizer que sou céptica nestas coisas, mas o que é certo é que às vezes há estas coisas que não conseguimos explicar. Na altura a Buba trouxe-me o que precisava: alento e distração. Acabou por ser um antídoto que me conseguiu sossegar e acalmar um pouco. Costumo achá-la a minha guarda-costas, que irá estar comigo nesta jornada para sempre, ainda que isso seja matematicamente impossível, mas ninguém sabe o quanto a Buba me ajudou. São decididamente uns anjos de quatro patas que nos acompanham. A Buba é-o e sempre o será e espero que o dia dela ainda demore a chegar.

Claro está, que posto isto não consigo e todo compreender as pessoas que abandonam animais. É porque são parte integrante da família, não se podem descartar seres vivos só porque sim, pelo menos não se deveria… Mas isto sou eu…

 

 

With so much text, I could not let go of something that at the time was the light at the bottom tunnel and continues to illuminate my life, Buba. I remember in the midst of the chaos that was my life, to have decided that from that day I would do everything I wanted and leave nothing to do. I've always wanted a dog, since I've known myself as a person. Of course then, your will be done and I went to get a dog. I do not regret a single day until today. Maybe I regretted it the first week, maybe, because I could not sleep with her whining all the time. Maybe the next few weeks were also difficult with so much poo to catch in unexpected places or things that were gnawed, that appeared unexpectedly in far-flung sites ... Devil's dog! But even in those difficult weeks, believe me, there was not a single day that truly repented. I won a friend for life and there is not bad night sleep that does not compensate. I went to get her had her then two months and after having chosen her I realized that I was born the day I discovered my illness. Work of chance or not, I continue to say that I am skeptical of these things, but what is certain is that sometimes there are these things that we can not explain. At the time Buba brought me what I needed: encouragement and distraction. It turned out to be an antidote that got me to settle down and calm down a bit. I often find her my bodyguard, who will be with me on this journey forever, even though this is mathematically impossible, but no one knows how much Buba helped me. They are decidedly four-legged angels who accompany us. Buba is and always will be, and I hope her day is still late. Of course, that put this I can not and all understand the people who abandon animals. It's because they are an integral part of the family, you can not discard living beings just because, at least you should not ... But this is me ...

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.