Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Me, myself & EM

O meu blog :) Finalmente!!! Espero que possa contribuir, de alguma forma, com alguma "ajudinha" a toda a gente que padece e partilha de EM (ou a dita cuja, Esclerose Múltipla). A todos, desejo: "Um dia de cada vez"!

Me, myself & EM

O meu blog :) Finalmente!!! Espero que possa contribuir, de alguma forma, com alguma "ajudinha" a toda a gente que padece e partilha de EM (ou a dita cuja, Esclerose Múltipla). A todos, desejo: "Um dia de cada vez"!

Gilenya

IMG_20180803_174733_002.jpg

 

Como nada é para sempre, lá vamos nós mudar a medicação para a que estou agora a tomar, Gilenya (fingolimod). Este é muito agradável, porque são comprimidos orais. Tomo um por dia e o assunto fica arrumado. O objectivo dele é baixar os linfócitos, se pensarem bem, vendo que se trata de uma doença auto-imune em que o sistema imunitário se vira contra nós, quantos menos agentes deste sistema tivermos, menos eles nos vão atacar. O que acontece para além de ficar mais suscetível a outras infecções, é ter de fazer análises semestralmente, devido a haver o risco de os linfócitos baixarem tanto que podemos evoluir para “leucemia”, isto, se o caso não for tratado atempadamente. A primeira toma do Gilenya tem de ser também em meio hospitalar porque a frequência cardíaca também baixa muito. Pessoalmente, lembro-me de ficar a bater a 45 e de pensar que estava a passar para outro estado de levitação. Aconselho a quem toma esta medicação, ir anualmente a um dermatologista porque houve alguns casos de pessoas que desenvolveram Blastomas, tumores malignos da pele, que não metastizam, mas têm que ser depois tratados posteriormente. Com isto, tatuagens ficam um pouco remetidas para segundo plano devido ao risco de lesões na pele (logo agora que já tinha mais quatro em vista). Também houve casos de edema da mácula a nível ocular, por isso devem também fazer um aconselhamento oftalmológico antes e após um mês da toma com este tipo de medicação. Para além disto, não há grande coisa a referir, tem sido um medicamento aconselhado para várias pessoas, inclusive crianças.

As nothing is forever, there we go and change the medication to the one I am now taking, Gilenya (fingolimod). This is very enjoyable, because they are oral tablets. I take one a day and the subject is tidy. Their goal is to lower lymphocytes, if we think about it, seeing that it is an autoimmune disease in which the immune system turns against us, the fewer agents we have in this system, the less they will attack us. What happens in addition to becoming more susceptible to other infections is having to do more or less bi-annual testing, so there is a risk of lymphocytes going down so much that we can progress to "leukemia" if the case is not treated in a timely manner. The first dose of Gilenya must also be in hospital because the heart rate also drops a lot. Personally I remember getting hit at 45 and thinking I was moving to another levitation state. I advise anyone who takes this medication to go to a dermatologist annually because there have been some cases of people who have developed Blastomas, malignant skin tumors that do not metastasize but have to be treated later. There have also been cases of edema of the macula at the ocular level, so they should also make an ophthalmological advice before and after a month of taking this type of medication.

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.